quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Sobre os astros e a Astrologia

Escrito na Quarta-feira de Cinzas, entre as horas Terça e a Sexta
Primeiro dia da Quaresma

Astrologia já foi um assunto caro para mim; hoje, porém, se tornou quando muito uma espécie de hobby, e olhe lá. Escrevo para fazer um contraponto entre a iconoclastia contemporânea e a tradição: não tenho em mente nenhum tipo de militância astrológica.

Hoje acordei e logo vi esse meme no Instagram. É sobre ele que farei alguns comentários.
As alternativas que ele apresenta não são excludentes, mas sim complementares. Acreditar que (1) os astros exercem influência sobre os seres humanos e que (2) a astrologia não depende das constelações é duplamente possível.

Primeiramente, a posição das constelações não define os signos zodiacais. Estes são determinados pelo movimento da Terra em torno do Sol, tendo como pontos fundamentais os solstícios e equinócios. Uma vez determinada essa “cruz solar” (dois solstícios: verão e inverno; dois equinócios: primavera e outono), os signos são por ela distribuídos ao longo do ano. Cada estação é dividida em 3, delimitando 12 zonas energéticas, cada uma batizada de acordo com a constelação que era observada quando da codificação da Astrologia. Nosso céu atual não mais reflete essas constelações, mas isso não importa.

Em segundo lugar, quando se diz que os astros exercem influência sobre os seres humanos, refere-se aos planetas do Sistema Solar, não às estrelas do Universo. Constelações são arranjos arbitrários e efêmeros: são batizadas pelo homem, variam de acordo com as culturas e modificam-se com o tempo. Só parecem eternas porque a vida humana não passa de um sopro perto da "vida" de uma estrela. Uma constelação é, portanto, um conceito. 

A tônica astrológica está nos planetas, infinitamente mais próximos e rápidos. Ou seja, é cada planeta, dentro de sua casa zodiacal, que exercerá influência (ou não) no Destino.

Concluindo: não são as estrelas que contam: elas têm sua energia, mas estão muito longe. São, para nós, faróis no céu noturno, pontos de referência para o andarilho. O que influi nas nossas vidas é a energia gerada pelos planetas, modificadas pelo tom da casa zodiacal onde estiver transitando.



Nenhum comentário:

Postar um comentário